Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sábado, 9 de março de 2013

A menina afegã - A foto que deu a volta ao mundo


Como encontraram a garota da foto 17 anos depois.


Explicação dos vídeos:

Sharbat Gula  (pronunciado [ʃaɾbat]) (nascida cerca de 1972.) É uma mulher afegã que tem uma fotografia famosa tirada pelo jornalista Steve McCurry. Gula estava vivendo como refugiada no Paquistão durante o período da ocupação soviética do Afeganistão, quando ela foi fotografada. A imagem trouxe o reconhecimento, quando foi destaque na capa da edição de junho de 1985 da revista National Geographic em um momento em que ela tinha aproximadamente 12 anos de idade. Gula ficou conhecida no mundo todo simplesmente como "Menina Afegã" até que ela foi formalmente identificada no início de 2002. A fotografia tem sido comparada a pintura de Leonardo da Vinci, a Mona Lisa e às vezes é popularmente conhecida como "a Mona Lisa afegã". 

A garota da foto
De etnia Pashtun, Gula ficou órfã durante o bombardeio da União Soviética no Afeganistão e enviada para o campo de refugiados Nasir Bagh no Paquistão, em 1984. Sua aldeia foi atacada por helicópteros soviéticos no início de 1980. O ataque soviético matou seus pais, forçando ela, seus irmãos e avós a caminharem sobre as montanhas para o campo de refugiados Nasir Bagh no vizinho Paquistão.
Ela se casou no final de 1980 e retornou ao Afeganistão em 1992. Gula teve três filhas: Robina, Zahida, e Alia. Uma quarta filha morreu na infância. Gula expressou a esperança de que suas meninas  receberão a educação que ela nunca foi capaz de completar.

Fotografia de 1984
Capa da edição de junho de 1985 da revista National Geographic.
No campo de refugiados Nasir Bagh, em 1984, a fotografia de Gula foi tirada pela National Geographic Society pelo fotógrafo Steve McCurry em Kodachrome. Gula era uma das estudantes em uma escola informal dentro do campo de refugiados; McCurry apreendeu uma rara oportunidade de fotografar as mulheres afegãs e captutou a imagem dela.
Embora seu nome não era conhecido, sua foto, intitulada "Menina afegã", apareceu em junho de 1985 na capa da National Geographic. A imagem de seu rosto, com um lenço vermelho enrolando sobre sua cabeça e com seus marcantes olhos verdes, olhando diretamente para a câmera, tornou-se um símbolo e tanto do conflito afegão de 1980 e a  situação dos refugiados em todo o mundo. A imagem em si foi nomeada "a fotografia mais reconhecida" na história da revista. 

Procurando a menina afegã
A identidade da menina afegã ficou desconhecida por mais de 17 anos; Afeganistão permaneceu praticamente fechado para a mídia ocidental até depois da remoção do governo Taliban por tropas americanas e aliados locais em 2001. Embora McCurry fez várias tentativas de localizá-la durante os anos 90 mas não teve sucesso.
Em janeiro de 2002, uma equipe Nacional Geographic viajou ao Afeganistão para localizar o assunto da fotografia famosa. McCurry, ao saber que o Nasir Bagh campo de refugiados estava para fechar, perguntou aos seus moradores remanescentes, um dos quais conhecia o irmão de Gula e foi capaz de mandar avisar a sua cidade natal. No entanto, havia um número de mulheres que se apresentaram e se identificaram erroneamente como a menina famosa afegã. Além disso, depois de ter sido mostrada a foto de 1985, um monte de homens jovens afirmaram falsamente Gula como sua esposa.

A equipe finalmente localizou Gula, em torno de 30 anos de idade, em uma região remota do Afeganistão, ela voltou para seu país natal ao sair do campo de refugiados em 1992. A sua identidade foi confirmada utilizando a tecnologia biométrica, que coincidiam com seus padrões de íris aos da fotografia. Ela lembra-se vivamente de quando foi fotografada. Ela foi fotografada em apenas três ocasiões: em 1984 e durante a busca por ela quando um produtor National Geographic tirou as fotos que levaram à reunião com Steve McCurry. Ela nunca tinha visto seu retrato famoso.

Fotos mais recentes dela foram apresentadas como parte de uma reportagem de capa sobre a sua vida na edição de abril de 2002 da National Geographic e ela foi tema de um documentário de televisão, intitulado Search for the Afghan Girl, que foi ao ar em março de 2002. Em reconhecimento ao ela, a National Geographic criou o Fundo Meninas Afegãs, uma organização de caridade com o objetivo de educar meninas afegãs e mulheres jovens. Em 2008, o âmbito do fundo foi ampliado para incluir meninos e o nome foi alterado para Afghan Children's Fund (Fundo de Crianças Afegãs).

Em 2010, o fotógrafo Sul Africano, Jodi Bieber, ganhou o World Press Photo do Ano por sua fotografia de Bibi Aisha, uma afegã vítima de mutilação facial por seu ex-marido. Ao fazer a fotografia, Bibi foi inspirada pela menina afegã. ". Para mim, foi colocar um momento da história em perspectiva. Foi apenas algo adicionado à imagem", disse ele.




A opinião de um médico
Sharbat Gula, sem dúvida, é a famoso "menina afegã"? Embora ela se lembra de ser fotografada na tenda no campo de refugiados, e sua semelhança com a menina em foto de McCurry é aparente, a opinião de especialistas foi requisitada No Paquistão, o oftalmologista Mustafa Iqbal examinou Sharbat, com o marido ao seu lado. Iqbal sentiu "100 por cento de certeza" de que os padrões e sardas da íris combinam com aqueles na foto de McCurry. A cicatriz no lado direito do nariz dela era outra marca distintiva.


16 comentários:

  1. É VISÍVEL QUE NÃO SE TRATA DA MESMA MULHER ACHO QUE ESSE FOTÓGRAFO TEM QUE PROCURAR MELHOR!!!

    LETÍCIA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a mesma pessoa, até os olhos foram aanalisados .... e o que vc esperava, considerando a vida terrível que ela teve?

      Excluir
    2. os lábios e o nariz estão totalmente diferentes, eu acho q não é a mesma mulher

      Excluir
    3. os lábios e o nariz estão totalmente diferentes, eu acho q não é a mesma mulher

      Excluir
    4. Eu nao tenho a mesma cara que tinha quando era friança..nota se bem que os traços sao os mesmos.o nariz e a boca ,como referiu,sao os mesmos sim.

      Excluir
  2. É claro que sim: a menina da foto se tornou uma mulher, apesar de tudo que ela passou seu olhar continua o mesmo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o seu olhar piorou, de fato. se percebe as sobrancelhas mais caídas, um olhar mais sem esperanças do que nunca. enquanto que a criança ainda sente uma vontade selvagem de combater a maldade.

      Excluir
  3. Acho que não se trata da mesma pessoa. Não sei não....

    ResponderExcluir
  4. Não parece ser a mesma pessoa não..!!!

    ResponderExcluir
  5. O sinal q a menina tinha do lado direito acima da boca não apatece em adulta, e esse to de sisl nào desaparece com o tempo,embora o tempo tenha pasado e mui sofrimento,nào patece a mema pessoa.Mas o q mais me chamou atençâo foi a fama. q a foto dessa menina teve, usaram a iagem dela no mundo todo, o fotógrafo ficou famoso, e PARECE, q a memina nào ganhou NADA, digo em dinheiro,aí, é triste ela era e é muito pobre, sofrida.

    ResponderExcluir
  6. Reparem que na foto dela pequena tem uma mancha sobre o nariz..... a mesma mancha se encontra na segunda foto. Ela também tem uma pinta na testa e embaixo dos lábios em ambas as fotos. É a mesma sim, todos sabemos que conforme você cresce o teu corpo muda pelo menos um pouco, mas mesmo assim percebe-se que o nariz é o mesmo.

    ResponderExcluir
  7. parece que o nariz é a principal diferença.

    ResponderExcluir
  8. Assisti a um documentário em 2002 na tv e o principal tema era sobre ela, no momento da entrevista quando ela se deparou com a sua foto, ela ficou com vergonha por estar com o chale rasgado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, fiquei comovida com esse relato.. vou procurar o documentário.

      Excluir
  9. Os olhos dela foram mudados na foto quando criança teve um realce de cor. E ele deve ter mechido em mais alguma coisa de leve como boca e queicho. Mais é ela sim.

    ResponderExcluir